Atributos de uma região que também é minha

No dia 17 de Abril, fui de propósito com os meus pais e a minha irmã, de Vila Nova de Gaia ao Sabugal para assistir à cerimónia de entronização da Confraria do Bucho Raiano. Ficámos hospedados no RaiHotel e o motivo era nobre: a minha mãe foi receber uma insígnia e nós fomos acompanhá-la, claro.

Raquel Lages BaptistaA minha avó Glória nasceu por aqueles lados, em Ruivós, e desde pequena que eu vou todos os anos de férias à aldeia. Um dia aqui, outro ali, lá passeávamos até ao Sabugal, mas verdade é uma: uma realidade que me deveria ser familiar, passou-me completamente ao lado! Chegar ao Sabugal a perguntar-me o que era uma Confraria, com uma vaga noção do que era um Bucho e o desconhecimento total da definição de Raiano, deixou-me de certa forma envergonhada.
Numa atitude de quase auto-desculpabilização pensei: «Está bem, é bom, mas é só um bucho certo?»
Assim, estava eu a estudar para o teste de filosofia, quando comecei a olhar à volta. Fiz uma breve estimativa do número de pessoas que ali se encontravam na cerimónia. Era muita gente é certo, e dentro do espírito filosófico em que me encontrava naquele momento, lembrei-me do princípio da causalidade – «tudo o que acontece tem uma causa» – dizia Immanuel Kant, como eu acabara de ler no livro. De facto, tanta gente reunida não era obra do acaso. Existia realmente uma causa precendente a esta celebração. Ouvi o Sr. Célio Rolinho Pires dizer: »Para permitir a divulgação e promoção daquilo que na realidade nos distingue: os produtos da nossa região.»
O que distingue os sujeitos uns dos outros são os seus diferentes atributos e características. Julgo durante muito tempo ter deixado que me passassem ao lado, muitas dessas características e atributos de uma região que, de certa forma, é também um bocadinho minha.
A Confraria tem sido assim uma boa oportunidade para me colocar mais próxima dela e, obviamente, para me recordar das maravilhas da gastronomia local. É que, saliente-se «Sua Excelência o Bucho Raiano» como o primo Carlos lhe chamou, bem mereceu a homenagem de entrada que lhe foi feita ao almoço. Para além da gastronomia, o almoço permitiu também o contacto entre as confrarias de diferentes regiões e produtos.
Daí a importância destes grupos: o Bucho é uma característica da região (que também é minha) e que tem de ser promovida e divulgada para que, mais e mais, o Sabugal se distinga.
Raquel Lages Baptista

A Raquel tem 16 anos e é filha da confreira Maria Manuela Lages. É mais uma geração de descendentes de raianos que – ou se ganha ou se perde – nesta eterna valorização dos nossos valores e das nossas raízes.
Carlos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: