Sou apenas a Amoreira

A Manela entendeu enviar um poema sobre a Amoreira de Ruivós. Sobre a Amoreira de todos nós.

SOU APENAS A AMOREIRA
Nua e sem folhedo,
tantos Invernos passaram,
mas todas as primaveras
minhas folhas renovaram.

Pardais, melros, andorinhas,
bailando no céu azul,
saltam, pulam,
Cantam, dançam,
alegres ao verem sustento
quando desponta uma cor
por entre o meu gracioso
vestido verde.

É sublime o meu prazer
quando vejo caminhantes
dirigindo-se a mim…
Crianças, jovens e velhos
ano após ano
satisfazem o desejo
ao saborear meu fruto.

E eu ano após ano resisto…

Sou beirã, sou fibra rija
E o frio que conserva as carnes
Também a mim me sustém
Ampara-me o toque do sino
Da solidão do Inverno
Mas o Estio é tão belo.

Vê-lo chegar
E as gentes que guia
Para esta terra sadia
E neste pedaço da Beira
Sou apenas
a amoreira.
Maria Manuela Lages

Anúncios

One thought on “Sou apenas a Amoreira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s